5 de julho de 2014

Tílias e Sophia

“De repente ouvia-se uma voz: Onde está a Sophia? Não havia Sophia, mas o ar era fresco como se atravessássemos uma alameda de tílias.” Eugénio de Andrade Foto Correia dos Santos, 1968.

1 comentário:

Swt disse...

Mas esta publicação merece os melhores comentários! Lindíssima esta alusão, neste dia de homenagem a Sophia de Mello Breyner!