27 de agosto de 2015

O meu trabalho é na maior parte das vezes um imenso prazer. Foi o caso da visita ao Hospital de São José, que me maravilhou pela sua beleza e histórias. E um privilégio ouvir a Célia Pilão. E fiquem a saber, que no Festival Todos, a decorrer em Setembro, vão existir visitas guiadas a uma série de edifícios históricos no Campo de Santana. E não só.

26 de agosto de 2015

10 de agosto de 2015

Marque

Encontrei esta seta dentro dum livro que comprei outro dia. depois li os dizeres. Marque a página em que parou a leitura e...Não há como livros velhos, para nos proporcionarem boas surpresas.



9 de agosto de 2015

Bovril

Parece que o Bovril foi inventado para alimentar exércitos, baseado em extracto de carne de vaca. Mas disso saberá mais a Ana Marques Pereira.
Não resisti a comprar um fraco de vidro deste produto, aqui há uns anos na Livraria Ulmeiro, do José Antunes Ribeiro que tem feito uns interessantes leilões de livros e de objectos, a bem da sobrevivência desta bela livraria em Benfica. 

Este anúncio, foi publicado nos anos 30, pela Revista Eva.

6 de agosto de 2015

Capas...

Uma bela capa de Jorge Barradas...


49 anos de Ponte sobre o Tejo


A ponte foi inaugurada há 49 anos, a 6/8/1966. Recordo, da infância, a travessia no dia seguinte ao da inauguração: 7/8/66. Muitas vezes visitávamos familiares no Barreiro . Até então, os carros eram transportados em embarcações que faziam a travessia de veículos e passageiros, não tenho a memória completamente nítida, mas penso que embarcávamos em Belém. Apesar da modernidade do acesso que, a partir da referida data, se nos oferecia , recordo que, de regresso, um dia após a inauguração e terminado o almoço de família, o engarrafamento foi memorável, tantos eram os lisboetas que queriam experimentar o novo acesso à outra margem. Fotografia: Helena Corrêa de Barros (a ponte a 15/8/65) - Arquivo Municipal de Lisboa

2 de agosto de 2015

A Guerra dos Sexos em 1940

Na Revista Eva de Agosto de 1940, cruzavam-se os defeitos do homem e da mulher portugueses. O subtítulo rezava assim: Elas responderam com franqueza, terão eles feito o mesmo?

1 de agosto de 2015

Torel

Hoje descobri Artur Inês no chão da Feira da Ladra, um jornalista que eu ainda não conhecia e célebre pela sua polémica com António Ferro e como director do Diabo. E o livro, com a bela capa de Roberto Nobre é um policial passado em Lisboa, “Torel Norte. 5853. Reportagem de Rua” (1934).
A ler, pois então.

30 de julho de 2015

Inauguração da iluminação a gás em Lisboa








A 30 de julho de 1848, Lisboa foi pela primeira vez iluminada com candeeiros a gás. Os 26 aparelhos acesos no Chiado pertenciam à Companhia Lisbonense d’Iluminação a Gaz, criada dois anos antes, em agosto de 1846.

Por curiosidade, estreia hoje a nova versão de “O Pátio das Cantigas”, tarefa ingrata por haver ainda quem lembre, com agrado, os filmes da época de ouro do cinema português dado, quase um século mais tarde, Vasco Santana protagonizar a célebre cena em que, após ter encharcado mágoas no vinho, pede lume a um candeeiro de rua.

Sobre a modernidade e a iluminação pública, lembremos algumas linhas de um grande escritor português

«Depois, numa manhã de julho, tomou-se a Bastilha. Tudo se revolveu: e mil novidades violentas surgiram, alterando a configuração moral da Terra. Veio a Democracia: fez-se a iluminação a gás: assomou a instrução gratuita e obrigatória, instalaram-se as máquinas Marinoni que imprimem cem mil jornais por hora: vieram os Clubs, o Romantismo, a Política, a Liberdade e a Fototipia.»

Eça de Queirós, ‘Carta-prefácio dos Azulejos do Conde de Arnoso’

Fotografia: retirada de «Diário de Notícias», 7/9/2014
Eu também gosto de ficar sentada a ver o movimento da feira da Ladra, ora sobem, ora descem, carregados de objectos apetecíveis. Não há feira mais divertida do que esta e onde se encontra aquilo que nem imaginávamos que existisse.

29 de julho de 2015

Dias Que Voam

Parabéns a todos os que continuam a manter este espaço vivo. Faz hoje 12 anos, que num dia de tédio laboral,  inventei este blogue de desenho colectivo. Projecto por onde passou muita gente e que tem andado perfeitamente abafado pelas redes sociais. Com sorte, talvez sobreviva. Talvez.

27 de julho de 2015

Ontem na Feira da Ladra, não resisti a comprar este roteiro comercial de Lisboa de 1961, na banca do Sr. Luís.O comércio está alinhado pelas artérias da cidade. Descobri que na nossa rua existia um fanqueiro, mercearias finas, um estofador, uma colchoaria, uma marcenaria, um cabeleireiro,a leitaria que ainda existe, a papelaria que já fechou... O roteiro conserva algumas bonitas fichas de recenseamento destas lojas e gosto particularmente do estabelecimento de guarda chuvas e artefactos de arame. Quem quiser saber que lojas existiam na sua rua em 1961, é só perguntar.







12 de julho de 2015

Lisboa em 1946

A Revista Panorama, num dos seus números dedicado a Lisboa, mostra várias fotos de Roger Kahn, um cineasta polaco a colaborar com Novaes. Esta imagem é fantástica e data de 1946. O que aconteceu ao seu autor é que não sei, não encontro registos dele.
A legenda da imagem é Descarga de Peixe no Cais da Ribeira.

10 de julho de 2015

Lisboa

Outra capa da revista Panorama nº 28, 1946,  de autoria de Anne Marie Jauss
Desenho aguarelado/ Drawing de Anne Marie Jauss
para a capa da Panorama em 1946.
Obituário do New York Times:
Anne Marie Jauss, Author, 
Anne Marie Jauss, an author of books for children and an illustrator, died on Friday at a nursing home in Milford, N.J. She was 89 years old.
She died of natural causes, said a friend, Florence Stephens.
Ms. Jauss was born in Munich, Germany, and studied at the state art school in Berlin. She left Germany in 1942 and moved to Lisbon, making a living as a painter, an illustrator and a pottery-maker. In 1946, she moved to the United States and began a career as a writer of children's books.
Her best-known book is "Under a Green Roof" which was published in 1960 by J.B. Lippincott of Philadelphia and New York in 1960.



Lisboa

Capa da Revista Panorama. Eduardo Anahory, 1946



7 de julho de 2015

Os antepassados dos "manequins " da Rua dos Fanqueiros...
Revista Eva, 1930

5 de julho de 2015

Há dois locais em casa alheia onde espreito sempre. As estantes de livros e o frigorífico. Este aparece num anúncio de 1954, no Portugal Ilustrado.


Sempre savora.... Revista Eva, 1960