6 de maio de 2012

O jardim

Estes dias evocativos trazem-me sempre à tona muita lembrança e saudade. Por isso comecei o dia a jardinar com energia e não pensei em mais nada senão no que tinha a fazer. Quando procurei uma foto da minha mãe para digitalizar, encontrei esta minha, aos 6 anos, no jardim da Póvoa de Varzim. Esta casa já não existe, mas engraçado como guardo as memórias deste espaço, do cheiro das rosas e as cores vivas dos craveiros e das lantanas. Guardo também a lembrança da presença da minha avó e dos seus calmos conselhos.

2 comentários:

teresa disse...

Muito bonitos, texto e fotografia... E jardinar é algo de muito bom, mesmo com pouco tempo, a simples ocupação de limpar ervas que nascem no meio das flores ou das culturas da horta é uma tarefa gratificante. Obrigada pela partilha.

Teresa Guerreiro disse...

Jardinar faz bem à alma:) Beijinho:)