18 de dezembro de 2011

Portagens


















O não querer, ou melhor, o não poder pagar portagens, tem os seus encantos.
Facilmente volta-se a assistir à disputa entre um Corsa e um Clio. Anda-se muito mais devagar, poupando combustível. Come-se sopa ao preço de uma bica de auto-estrada. E pára-se numa área de serviço como esta em Canal Caveira, pelo menos, há 15 anos parada no tempo, disponibilizando produtos regionais, pão caseiro, sandes, enchidos e queijos, esplanada, churrasco no exterior, e amplo parque de estacionamento.
Uns quilómetros mais à frente a estrada nacional desaparece, e volta-se ao século XXI, e por nós lá passam os Volvos, os Mercedes, os Audi, e os BMW no seu  brrrrrruuummmmmm.
Penso que os portais das auto-estradas seriam uns bons quiosques de verificação da declaração de IRS.

3 comentários:

T disse...

Podes fazer um part time como portageiro:)

Miguel Gil disse...

Provavelmente teria melhor vencimento e receberia muitos, muitos 'bons dias'.
Contudo preferia ter a concessão de uma máquina portageira automática.

T disse...

Itinerante?