13 de janeiro de 2011

Sintra:1 Lisboa:0



Quase que me atreveria a chamar-lhe canícula, tendo por termo de comparação este tempo miserável que se tem feito sentir… Os campos encontram-se salpicados do amarelo das azedas a contrastar com o verde das folhas de trevo.
Sentada por breves instantes na esplanada antes de retomar a jornada de trabalho, o calor sintrense quase que me atira para dentro do café. Já de regresso ao trabalho e a fazer fé nas palavras do locutor descubro, com surpresa, que na capital estão menos quatro graus do que por aqui e que a neblina esconde a cidade.
Já se anseia por dias mais longos . O sol a acenar em fim de tarde estava lá para comprovar que, num dos poucos dias do ano, o microclima funcionou de modo contrário. Ganha-se energia em momentos assim, o que leva a relegar algumas pequenas contrariedades de trabalho para o espaço insignificante que as mesmas merecem, ou seja, para uma espécie de temporário arquivo morto, passo o paradoxo.

2 comentários:

Nuno e Paula disse...

Eu anseio pelos dias de Primavera... Ai, ai!
:)

teresa disse...

Já fazem falta... Embora haja outros países com verdadeiras razões de queixa (se nos compararmos ao Brasil até somos uns privilegiados).