6 de outubro de 2013

Coisa nenhuma




As coisas que não levam a nada
têm grande importância

Cada coisa ordinária é um elemento de estima.


|Manoel de Barros - Matéria de Poesia|

Manoel de Barros é um dos mais importantes poetas brasileiros. Aos 97 anos, vive em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, porta de entrada do Pantanal. É um inventor de palavras. Um especialista em atribuir significância poética a palavras que, aos olhos comuns, nascem e morrem frias.

Manoel é um reinventor da natureza das coisas. Com ele, aprendemos a enxergar o mundo de um outro modo. Guardo com carinho cada palavra dita em forma de poesia, resultante de uma entrevista que fiz, já faz anos (querendo, pode-se ler a entrevista aqui). 

Manoel me inspira e me alimenta. E acho justo partilhar essa fonte de inspiração, antes que o sábado termine. Faço isso recorrendo a Márcio de Camilo, músico e compositor amigo, que produziu peças raras a partir da poesia de Manoel de barros, num trabalho que batizou de Crianceiras. No vídeo que segue, Bernardo é poesia de Manuel, musicada por Marcio.