4 de julho de 2011

Mamã já comi tudo!

E viva a Cérélac, Crónica Feminina, 1965

Sem comentários: