23 de setembro de 2011

O amor é cego e vê



No homem ou na mulher
Amor é uma cegueira
Mas só não vê quem não quer
E vê sempre a quem o queira.
Amor é cego e vê, não sei porquê,
Amor é cego e vê, não sei porquê.
Deus lhe deu esta graça
Este poder fatal
De ver dentro de nós o que se passa
Como se o peito fosse de cristal.
Se o Amor nos olha, logo a gente
Preso na alma o sente
E escuta a sua voz.
Mas o que enfim se não entende:
Aquele a quem se prende
É quem nos prende a nós.

Canta Tomás Alcaide, para o filme Bocage, canção com Música de Afonso Correia Leite/Armando Rodrigues, letra de Matos Sequeira/Pereira Coelho.

2 comentários:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Cego e às vezes surdo!! :)

Miguel Gil disse...

Bonito e verdadeiro! :)