2 de agosto de 2011

Raposa


A célebre marca Raposa, em 1932. O vestido encarnado da filha feito do vestido azul da mãe...Tempos de reciclagem dos materiais.

3 comentários:

Teresa disse...

Acho que em boas drogarias, daquelas antigas, ainda encontras o branqueador da marca Raposa. Uma vez recomendei-o a uma amiga da minha Mãe, e a senhora ficou maravilhada.
Sabes aquelas camisas brancas que com o tempo vão ficando amareladas? Pois se forem de tecido ouro (algodão, linho, nada de sintéticos) com o branqueador Raposa voltam a ter a brancura original.

Gigi disse...

Eu vendo Raposa. Tintas , descorante, limpa-fatos e aviva-cores.
A gama tem ainda um fixante para quando se tinje que eu não comercializo.

Ainda se vende bem, não se pode dizer que seja um produto completamente ultrapassado. É ótimo para quando se mancha a roupa com lixívia ou simplesmente se quer mudar o vestuário de cor.

Beijinhos a todos os autores e muitos parabéns (astrasadíssimos, ai que vergonha) pelo aniversário do blogue. :)

Gigi disse...

Ups, gafe!

O limpa-fatos e o aviva-cores é marca Casulo. :)