14 de maio de 2011

A roseira

Uma heróica roseira luta  pela sobrevivência em meio hostil. Mão amiga traçou-lhe esse ninho. Sous les pavés la plage? Certamente que não.

2 comentários:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Andava eu a namorar uma roseira tb assim meio abandonada... quando um dia passei lá e tinha-lhe passado uma maquina por cima :( e que bem que ela cheirava!

Luísa disse...

Eu tinha uma roseira assim. Já era bem velhinha, mas, como todas as roseiras bravas, dava flores falafalhudas e muuuuuuito cheirosas. Um dia resolveram alcatroar a rua. Cortaram-na rente e deitaram-lhe alcatrão por cima. Quando chegámos a casa, a minha mãe ia tendo uma coisa má. Espero que esta tenha mais sorte que a minha.