26 de setembro de 2013

Morte anunciada.

Sinto este blogue em morte lenta. É pena. Talvez o melhor seja encerrá-lo, deixando apenas o histórico.
Opiniões?

18 comentários:

Branca disse...

Não!!!!!!!!

carlos disse...

claro que não !!!

mesmo sendo eu um dos responsáveis por não estar activo...
prometo que o farei muito mais vezes que nos últimos tempos

T disse...

Deixou de fazer sentido... Mas vou aguardar outras opiniões.
Não é questão de nos esforçarmos...

Carlos Bettencourt disse...

Não estou por dentro do assunto, mas qualquer coisa sua é sempre interessante. Por isso, não há aqui morte de blog.

almariada disse...

Não! Há altos e baixos... eu ficaria muito triste se este blog acabasse!

teresa disse...

... custa ver desaparecer um bocadinho de História...Interrogo-me, de há algum tempo para cá, sobre o isolamento gradual. Não consigo dar uma resposta taxativa a quem lançou os alicerces desta rua, desta casa, mas uma década é uma década (como diria qualquer mente iluminada). Gosto deste espaço e, como tal, custa vê-lo um pouco desertificado. Também me irá custar vê-lo desaparecer. As desculpas por não ajudar a definir opinião nesta matéria.

Aurora disse...

Era uma pena...

Inês Rocha disse...

Quando temos um blog ele é parte de nós, mesmo que sejamos o único habitante neste mundo à parte construído pela nossa mão. Se o deixamos morrer, é como se enterrássemos parte de nós. Agora depende: dá-lhe gozo ainda? Precisa dele, independentemente do nr de visitas? Então continue! Ou, pelo contrário, sente que o tempo dele acabou? Que não faz sentido...para si? Então faça-se o enterro. Enquanto leitora, fico com muita pena!

MCA disse...

Olha, vou dar-te a minha opinião como blogger quase inactiva que também sou. Também já coloquei essa questão a mim própria. Acho que não deve encerrar. O fenómeno blogger é um dos mais interessantes desde que apareceu a Internet e é verdade que parece estar em decadência com a generalização das redes sociais (especialmente o facebook). No entanto (e foi isso que me decidiu não encrrar o meu) o facebook não substitui o blog porque, normalmente, o que colocamos no blogue é mais pensado, mais ponderado, por vezes mais bem escrito, para uma audiência maior e para perdurar no tempo. Se não consegues alimentar o blogue agora - porque andas sem tempo, sem inspiração, sem paciência - isso pode ser passageiro. Provavelmente o que está a acontecer a muitos de nós é que não pensamos duas vezes antes de pôr uma coisa no face que, se calhar, tinha mais cabimento no blogue. Desde já lanço aqui um desafio aos bloggers militantes, aos resistentes, aos que gostam de escrever: vamos visitar-nos mais, vamos comentar nos blogues em vez de comentar no face, vamos reanimar os nossos blogues. Se não funcionar, então assumamos que o tempo dos blogues acabou. Mas eu acredito que não.

João Roque disse...

Sou seguidor desde há muito, embora raramente comente.
Como autor de um blog e apaixonado da blogo, a falta de um espaço como este é uma grande perda, pelo que peço que ele se mantenha.

M disse...

Eu continuo a ler todos os dias, e a lincar no meu blog.

lalage disse...

Por favor, não :)

Luísa disse...

Eu estou com a MCA. O blog não é a mesma coisa que outros suportes. Eu só tenho o livro das caras. Aquilo é para manter contacto com os amigos e dizer bacoradas, já no blog... tenho mais cuidado 8apesar das gralhas e faltas de vírgulas permanentes por escrever directamente para o computador).

Se decidirem fechá-lo, eu compreenderei, mas ficarei bastante triste. Porque eu tenho imenso prazer em passar por aqui. :)

E estou feliz por estarem mais pessoas a pensar o mesmo que eu penso: Não. ;)



Dali Dada disse...

Tenho acompanhado (e continuo) desde há um tempo razoável este espaço de memória e história, será uma enorme pena terminar. Pessoalmente, agora que o meu corpo me atraiçoou desde há um ano e não sei quanto tempo terei mais neste mundo, agrada-me pensar que mesmo não estando por cá fisicamente, algumas coisas interessantes possam ter continuidade por muitos e bons anos.
É importante encontrar a memória sem duvida, mas, porque não, registar o presente para memória futura (pode ser um arejamento),parece-me que de algum modo isso se tem vindo a esboçar nos últimos tempos também.
Costumo dizer com mais insistência nos últimos tempos, à minha descendência, para não se perderem de vista aos próprios e mutuamente, sempre até ao fim. Permite que te diga o mesmo - não te percas de vista nunca também através deste espaço! É porque os dias voam sabes ?!

JS

carlos disse...

dali dada,
espero que se mantenha muito e bom tempo por cá!
isso é muito mais importante do que se nós (o blog), continuamos ou não.
mas espero que lhe continuemos a fazer companhia e que a nossa companhia lhe continue a agradar.
as melhoras !!

mjoao ramos disse...

Nem pense nisso! Por favor não torne a blogosfera ainda mais pobre...

Baia disse...

Espero que não. Venho cá todos os dias aprender algo de novo... coragem...

Anna Szczepanek disse...

Nao, por favor :) Sou polaca e sempre com atencao e prazer leio o seu blog (ha muito tempo todos os dias comeco com o newsletter de "Dias que Voam"). Tambem ficaria muito triste se este blog acabasse.