27 de setembro de 2011

A loja de tecidos

Este ritual de escolher, comparar, desenrolados de modo presto os tecido e medidos com eficiência. Quase um bailado. Quem se lembra destas lojas?


Foto de Armando Vidal, Revista Flama, 1971

3 comentários:

Carlos Caria disse...

Foi assim que começei com 13 anos de idade, e logo a contribuir para o sistema.

Paula disse...

Eu lembro-me de ir com uma vizinha que era costureira.
E gostava tanto!

Casimiro Teixeira disse...

O meu pai era, e apesar de já aposentado, creio que o será sempre, alfaiate. Levava-me muitas vezes com ele à retrosaria para a escolha dos tecidos em falta na oficina, quando as encomendas eram muitas claro, pois normalmente fornecia-se nos caixeiros-viajantes que lhe traziam o produto, mas sim, tenho a imagem destas maravilhosas lojas de tecidos, bem vívida na minha memória. Obrigado pela viagem que me fizeram fazer com esta fotografia.