18 de julho de 2012

O eléctrico operários

Já tinha ouvido muito falar neste tipo de eléctrico, o operários. Esta indicação significava que comprasse um bilhete de ida tinha direito ao regresso.  Esta fotografia de Nunes Correia ilustra uma reportagem de Cáceres Monteiro sobre o despertar de Lisboa. 1969

7 comentários:

Miguel Gil disse...

Para um dorminhoco como eu, acordar a tempo de apanhar o 'operários' era um sacrifício, muito bem recompensado, ida e volta a metade do preço. As carreiras terminavam às 07:30. Além dos eléctricos havia também os autocarros.
Um dia encontrei no chão a tarjeta 'OPERÁRIOS', cortei-lhe o 'S' e colei provocativamente na mochila escolar. Senti durante muito tempo olhares repressores sobre mim.
Depois do 25 de Abril retirei-a.

T disse...

Podias ter guardado a tarjeta:)

Miguel Gil disse...

E guardei-a T, mas com o tempo perdeu-se dentro de qualquer caixote esquecido.

T disse...

Deve estar no sótão da tua mãe:)

jmsc disse...

também costumava apanhar o operário no largo do calvário quando ia para o liceu.
onde vai a T desencantar estas fotos, como as do calor ? serão do gageiro, nado e criado em sacavém...?não consigo descobrir

T disse...

Nem eu...esta estava com o autor identificado, as outras não.
Estas fotos estão em revistas da época que tenho em casa:)

Paulo Ramos disse...

Era o "meu" eléctrico quando andava no Ciclo Preparatório. Largo do Leão até à Praça Paiva Couceiro, depois Av. General Roçadas, a pé, até à Escola Preparatória Nuno Gonçalves.