14 de agosto de 2011

A ponte é uma passagem



Muitos ainda se lembrarão como se tornava complexo passar de Lisboa para a margem sul antes da construção da ponte. Ironicamente, tal ainda se verifica nos dias de calor quando veraneantes rumam ao Algarve ou simplesmente até à Costa. A alternativa mais recente é pouco procurada, embora por vezes tenha servido de fuga ao congestionamento estival, mesmo implicando alguns desvios.
Tendo família a residir do outro lado do rio por motivos profissionais: um parente próximo teve de se mudar para o Barreiro por trabalhar numa conhecida unidade industrial e, na década de 60, não vinha a Lisboa ao cinema sem informar em que sala se encontrava (por vezes era avisado a meio do filme se alguma máquina fabril cessava o funcionamento), muitas vezes na infância passei o rio com os meus pais num barco que transportava automóveis sempre que ao domingo havia almoço de família do outro lado do Tejo. Não sei se estes barcos ainda existem, mas penso que terão deixado de fazer o transporte de viaturas por tal já se não justificar.
Esta fotografia de Eduardo Gageiro foi captada no ano de 1966, dois dias antes da inauguração da “prima” da Golden Gate Bridge de S. Francisco (cidade que em alguns trechos traz à lembrança a nossa bela capital), tendo sido capa do Século Ilustrado. Foi escolhida por reavivar na memória tempos anteriores a uma travessia simplificada e, sobretudo, por evocar alguém que, mesmo em tempos mais cinzentos, nos fez sorrir: o grande Raul Solnado.



3 comentários:

Jose Augusto Soares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Quintela Soares disse...

Recordo bem tudo isso, teresa.
Nos tempos em que almoçar no "Ginjal" era garantia de uma excelente caldeirada. Há poucos anos tentei repetir a experiência..mas tudo parecia um filme de Fellini...
Julgo que os barcos a que se refere já não existem, substituidos por outros, modernos, que transportam igualmente viaturas.

teresa disse...

Fico então a saber que ainda se faz o tranporte de viaturas. Quanto à zona do Ginjal, infelizmente vi numa reportagem televisiva há cerca de 2 anos que se encontrava em franca degradação. Depois disso, não chegaram as boas notícias da reabilitação...